carregando

Digite para pesquisar

Medalhista Olímpico de Judô participa de live com os atletas Moniquenses

O objetivo é aproximar cada vez mais os atletas ao sonho de conquistar uma Olimpíada

O novo Coronavírus, denominado como Covid-19, atingiu o mundo todo e medidas de prevenção foram sendo tomadas ao longo da pandemia. Todas as áreas precisaram parar e se adaptar aos novos meios de convivência. Uma dessas áreas foi o Esporte. Atletas de todas as modalidades ficaram sem poder treinar, assim como as competições foram canceladas.

O desafio, então, era manter os Moniquenses motivados, além do seu condicionamento físico para quando, gradualmente, os treinos e campeonatos voltarem todos possam estar em forma. Pensando nisso, o Departamento de Esportes do Santa Mônica Clube de Campo promoveu, no dia 4 de junho, uma live com o judoca Rafael Baby, terceiro lugar na Olimpíada de Londres em 2012 e, nas Olimpíadas do Rio de Janeiro em 2016, também medalha de bronze. Em campeonatos mundias, o judoca foi duas vezes vice-campeão e conquistou três vezes o terceiro lugar.

Waldemar Bertolin é técnico da Equipe Moniquense de Judô e conta sobre o objetivo de estabelecer esse contato com um atleta olímpico diante de um cenário difícil. “Queremos sempre motivar os nossos atletas nos treinos e, principalmente, na aprendizagem do judô que vai além dos treinamentos. Buscamos, então, um judoca que servisse como exemplo de persistência e disciplina e que alcançou grandes colocações mundiais, para que eles entendam que as dificuldades podem ser superadas, como essa que estamos vivendo, por exemplo”, diz. Ao todo, foram 63 participantes.

Giovanni Santin, preparador físico da Equipe Moniquense há dois anos, fala sobre o impacto que o distanciamento social na preparação física dos atletas. “Em casa, os judocas mantiveram a prática de exercícios físicos porque, além de manter o condicionamento, isso auxilia na saúde e no sistema imunológico deles. Eles receberam treinos diários e materiais que fizessem com que eles não ficassem parados, para manter mesmo a valência física deles”, comenta.

Atualmente, com a reabertura gradual do Santa Mônica, uma parte dos treinamentos é realizada presencialmente e o restante por meio de plataformas online. “Tivemos que reprogramar todo o treinamento e ainda não sabemos quando as competições voltarão a acontecer, mas estamos nos preparando da melhor forma possível para encarar os próximos desafios desse cenário tão inconstante”, completa o preparador.

Waldemar e Giovanni ainda falam sobre a experiência que é para os Moniquenses conhecer a história dos grandes atletas. “É uma experiência ímpar na formação da Equipe o contato com os medalhistas. Eles estão se preparando para isso, sonham com isso, então nós só podemos agradecer e continuar acreditando que tudo voltará ao normal e que, sim, apesar das dificuldades, eles também podem ser Campeões”, finalizam.

Notícias do Santa Mônica