carregando

Digite para pesquisar

Campanha Novembro Azul: uma luta de todos

Câncer de Próstata é o principal tema abordado durante o mês

Ainda há muitos tabus em relação ao cuidado da saúde dos homens. O preconceito, o medo ou desconhecimento sobre o exame de toque, por exemplo, é um dos temas difíceis de lidar entre alguns grupos de pessoas. Mas essa realidade precisa mudar, frente às estatísticas do câncer de próstata e demais doenças que podem afetar a população masculina.

A Campanha Novembro Azul, que teve início em 2003, na Austrália, tem como objetivo salientar a importância dos exames de rotina, da prevenção e diagnóstico precoce dos tipos de câncer, principalmente o de próstata que, no Brasil, é o segundo mais comum entre os homens, ficando atrás apenas do câncer de pele não-melanoma.

Hoje, esse tipo de patologia é considerado um câncer da terceira idade. Cerca de 75% dos casos, no mundo, são em homens acima dos 65 anos. Além disso, o Instituto Nacional do Câncer – INCA, constatou que, diante do avanço tecnológico dos exames de diagnóstico, é possível identificar cada vez mais pacientes, sendo assim, as chances de recuperação e de rastreamento são ainda mais favoráveis para toda a população.

Só para 2020, o INCA tem como estimativa de quase 66 mil novos casos. Em 2019, foram 15.576 óbitos. São estatísticas elevadas e que precisam de atenção.

O Santa Mônica Clube de Campo apoia esta campanha e quer que você, Moniquense, cuide da sua saúde, de seus familiares e amigos. Leve a importância desse movimento para todos.

Prevenir é o melhor caminho

Homens: procurem o seu médico periodicamente – pelo menos, uma vez ao ano. É ele quem te dará os direcionamentos de prevenção, além de indicar exames de rotina como o de sangue, por exemplo, que rastreará se você possui o antígeno da doença, e o toque retal que identificará nódulos ou tecidos endurecidos na próstata, que podem ser os primeiros sinais da enfermidade.

Ainda assim, se constatada qualquer anormalidade pelo médico, serão necessários diversos outros exames para que o tratamento seja direcionado e ideal para cada pessoa.

É importante ressaltar que a detecção precoce é o melhor caminho para que receba os cuidados e que tenha retorno ainda mais efetivo para cura.

Quando se deve procurar um médico?

Quando o câncer se desenvolve, em sua fase inicial, não apresenta sintomas. Porém, em caso do surgimento de dificuldade para urinar, diminuição do jato, sangue na urina e necessidade de ir ao banheiro mais vezes que o normal procure o médico urologista mais próximo. Esses sinais não são normais, independente de diagnóstico e da faixa etária, por isso, é preciso investigar.

Para entender, também, sobre os fatores de risco é preciso saber, além da idade, se há histórico familiar em homens acima dos 60 anos. O excesso de gordura corporal na terceira idade também traz riscos para as pessoas e, claro, caso haja hábitos alimentares ou estilo de vida não saudáveis – como ingestão de bebidas alcoólicas, fumo e sedentarismo. Atitudes que podem ser melhoradas em qualquer idade e quanto antes, melhor.

Fui diagnosticado, e agora?

Há duas vertentes quanto ao tratamento do câncer. Segundo dados do INCA, quando a doença atinge somente a próstata, sem se espalhar para outros órgãos, a radioterapia e cirurgia podem ser os mais indicados. Se avançada, além desses procedimentos, há a inserção de hormônios e a quimioterapia. Ainda assim, a escolha do tratamento mais adequado deve ser individualizada e realizada por um profissional.

Deixe o preconceito de lado, lute pela sua vida e de quem você ama!

Vista o azul e se cuide! Juntos somos mais fortes!

Notícias do Santa Mônica