carregando

Digite para pesquisar

A Moniquense Rafaela Raurich é convocada para a Seleção Brasileira de Natação

Janeiro começou com boas notícias. A atleta Rafaela Trevisan Raurich, de 20 anos, foi convocada para compor a Seleção Brasileira de Natação que disputará o Sul-Americano de Esportes Aquáticos em março, na cidade de Buenos Aires, devido ao alto índice de rendimento. A jovem é integrante da Equipe Sênior do Santa Mônica Clube de Campo desde o ano passado e possui um extenso currículo dentro da modalidade.

A nadadora que pratica o esporte desde os dois anos de idade afirma que a Natação se tornou uma paixão em sua vida. Aos 13, começou a competir e, desde então, vem alcançando grandes conquistas estaduais e nacionais.

Dentre elas está o Troféu de Melhor Atleta Estudantil no Prêmio Brasil Olímpico em 2014. No ano seguinte, conquistou três medalhas de ouro na Multinations Jr. Swimming, em Israel. Foi a primeira vez que uma jovem de 15 anos nadou tão rápido nessa competição.

Ainda em 2015, Rafaela superou o recorde Sul-Americano Juvenil no Peru nos 100m, 200m e 400m Livre. Tem ainda uma quebra de recorde em 2016 no Multinations, na prova dos 400m Livre.

Foi ainda a maior medalhista dos Jogos Sul-Americanos da Juventude no Chile e conquistou a medalha de prata nos Jogos Olímpicos da Juventude nas provas de Revezamento 4 x 100m Livre Misto e Feminino, sendo a primeira medalhista em mundiais com a Equipe Feminina em provas de revezamento na história da Natação brasileira. Em Cingapura, no mesmo ano, foi finalista dos 200m Livre do Mundial Junior.

Em 2016, a jovem venceu três provas do Troféu Chico Piscina, Torneio Internacional realizado em Mococa, no Rio de Janeiro. Já em 2018, conquistou duas medalhas de prata nos Jogos Olímpicos da Juventude, em Buenos Aires nas provas de Revezamento 4 x 100 Livre Feminino e 4×100 Livre Misto.

A relação da Rafaela com Santa Mônica iniciou por intermédio do técnico da Equipe Moniquense Waldemyr Saldanha. “O Walde é meu treinador desde os 9 anos, quando comecei a treinar no Clube Curitibano. Hoje ele sabe de tudo o que eu preciso, o que devo ou não melhorar, quais treinos preciso fazer para desempenhar sempre o meu melhor tempo. Temos uma relação muito forte de companheirismo e ele é o meu grande incentivador”, diz.

Com uma rotina de treinos intensa, Rafaela revela as suas expectativas para o Sul-Americano. “Eu quero estar bem para o Sul-Americano e que servirá como teste para ver como está o meu desempenho. Na sequência participarei da Seletiva Olímpica que será realizada em abril, no Rio de Janeiro e eu estou bem confiante!”, completa.

A Moniquense ressalta sobre a excelente receptividade que teve no Santa Mônica, tanto por parte dos Técnicos, como dos outros atletas. “Para mim a Natação é o momento para cuidar de si, antes até da competitividade. A minha sensação é que tudo foi recompensado. Eu abdiquei de muitas coisas, deixei de ficar com a família e amigos por muitas vezes, para poder me dedicar e, quando conquisto meus objetivos é muito gratificante e motivador”, finaliza.

Notícias do Santa Mônica